Aprenda 5 passos para organizar o orçamento familiar

Educação financeira é a base para uma vida econômica bem sucedida. Neste artigo confira os 5 primeiros passos para começar a organizar o orçamento familiar!
organizar-o-orçamento-familiar
Fonte: Imagem/Reprodução: Internet.

A educação financeira é um dos grandes pilares para o sucesso econômico de uma pessoa. Dessa maneira, aprender a organizar o orçamento familiar é o começo de toda essa escalada. Atualmente, mais da metade de população brasileira não sabe quanto ganha e quanto gasta todo mês. Por isso, o dinheiro acaba ficando somente para pagar as contas. Quer mudar essa realidade? Então, neste artigo a gente te mostra os 5 passos iniciais para começar a melhorar sua saúde financeira.

Por que é importante a organizar o orçamento familiar?

A importância de organizar o orçamento familiar está em conseguir visualizar devidamente suas finanças. Dessa maneira, como você pode querer investir, se não sabe quanto dinheiro te sobra no final do mês para isso? Ou como você quer comprar um novo celular em 12 vezes, se não sabe como vai conseguir pagar depois? Por isso, a organização do orçamento familiar é tão importante.

Portanto, fazer um controle adequado das suas finanças pode ajudar nesse momento. Então, você vai ter uma noção de quanto pode gastar, como e com que prazo precisa quitar. Além disso, você também pode conseguir verificar gastos desnecessários e que atrapalham na sua saúde financeira.

Por exemplo, quando usamos muito o cartão de crédito, é comum que a gente não tenha controle da fatura e quando percebe ela já está além do que pode pagar. Se você organizar o orçamento familiar, é bem provável que isso não aconteça e você consiga gastar somente o que tem condições de pagar ao final do mês.

Quais as consequências de não organizar o orçamento familiar?

Quando a gente não tem controle sobre aspectos da nossa vida, principalmente financeira, tudo pode acabar virando uma bola de neve. Imagine a seguinte situação: você comprou um celular parcelado em 12 vezes, sem organizar o orçamento familiar. Então, você acabou pegando uma pneumonia e teve que comprar remédios, mas não tinha uma reserva de emergência. O dinheiro que você usou era para pagar o celular, e agora a conta ficou atrasada e com juros altíssimos.

Viu só como o controle das finanças e importante? Nesse caso, se você tivesse se organizado antes, poderia ter um fundo de reserva para comprar seus remédios, e ainda planejaria as parcelas do telefone para que sobrasse um dinheiro a mais. Por isso, na maioria das vezes quando falta a organização, sobram dívidas. Algumas delas você pode acabar levando anos para conseguir quitar. Acumular dívidas pode prejudicar em vários aspectos, como comprar um carro ou até financiar uma casa.

Quais os passos para organizar o orçamento familiar?

A organização na verdade não tem uma fórmula só, e você pode adaptar para sua realidade. O mais importante é você conseguir controlar o que ganha e o que gasta, e sobrar um pouco de dinheiro no final do mês. Portanto, separamos para você os primeiros passos para começar a organizar o orçamento familiar e cuidar da saúde de suas finanças:

Entenda quais são seus rendimentos

Existe uma diferença grande entre salário e rendimentos, e isso é a primeira coisa que você precisa saber. Por isso, salário é uma fonte de pagamentos que você recebe, fixa ou não, e que vai compor a sua renda. Já a renda é o conjunto de todos os salários e valores que você e as pessoas que moram com você recebem. Agora que você entendeu os conceitos, vamos entender quais são eles.

Primeiro de tudo você precisa saber exatamente qual é a renda familiar das pessoas que vivem em sua casa. Isso significa todos os salários que todos eles recebem. Assim, você pode verificar o quanto ganha e esse saldo é o que tem para ser trabalhado todos os meses. Portanto, já comece a anotar tudo o que é recebido aí, pode usar aplicativos de celular, o computador ou mesmo um caderno para organizar o orçamento familiar.

Organize suas despesas fixas e variáveis

Agora que você entendeu quanto ganha, é hora de verificar quanto gasta por mês. Porém, você precisa separas as suas contas em duas categorias: despesas fixas e variáveis. A contas fixas são as que você precisa pagar todos os meses, como a água, luz, aluguel. Perceba que elas são fixas não por conta do valor, mas por terem que ser pagas todo mês.

Já as contas variáveis são as que você gasta em um mês e no outro não. Por exemplo, uma pizza que você comprou para a família é uma despesa variável, ou uma blusa nova para sair. Normalmente, essas são as despesas mais perigosas, que a gente gasta sem controle sempre que tem um dinheirinho no bolso. Por isso, anote todas as contas que você tem para pagar, e também tudo que for comprando ao longo do mês.

Verifique onde estão seus gastos e como você pode reduzir despesas

organizar-o-orçamento-familiar
Fonte: Imagem/Reprodução Internet.

Agora que você sabe quais são suas principais contas, está na hora de fazer os cortes para organizar o orçamento familiar. Verifique onde seu dinheiro tem ido embora sem necessidade e feche e a torneira. Você pode economizar nos consumos de água, luz e outras contas, e também cortar aquela pizza três vezes na semana, não é?

Separe seus rendimentos para pagar contas, investir e lazer

Depois que você conseguir reduzir os gastos, precisa entender um conceito muito importante. Toda sua renda deve ser dividida em três partes iguais todo mês. Suas contas nunca podem ultrapassar 1/3 do seu rendimento total, e isso é muito importante para organizar o orçamento familiar.

Dessa maneira, uma parte vai para o pagamento das contas, outra parte para lazer ou compras de coisas que você gostaria e a outra parte é para investimentos. Lembra da história do fundo de reserva? Ele também serve como um tipo de investimento, quando você guarda uma parte para acontecimentos eventuais.

Caso você tenha débitos em atraso, faça acordos ou a quitação

E o último passo dessa primeira etapa de organizar o orçamento familiar são as dívidas em atraso. Caso você tenha alguma, é importante quitar ou fazer os parcelamentos. Você pode encontrar suas dívidas no aplicativo do SPC e SERASA, e ligar para as empresas solicitando acordos de pagamento. Porém, não esqueça de sempre encaixar as parcelas no que você realmente pode pagar.

Portanto, se você gostou deste artigo e quer aprender um pouco mais sobre os benefícios de controlar suas finanças, a gente te ajuda. Aqui no blog temos vários outros artigos sobre finanças pessoais e saúde financeira, vale a pena conferir e saber como melhorar a sua. Fique sempre por dentro do que acontece no mundo da economia, acompanhe a gente.