Carteira de investimentos: Descubra como fazer a sua

A carteira de investimentos é uma ferramenta muito conhecida. Apesar disso, existem várias dúvidas sobre qual é a melhor forma de usá-la. Nos acompanhe nessa leitura e saiba mais sobre o assunto!
carteira de investimentos
carteira de investimentos

Seja você um investidor iniciante ou experiente, saiba que a carteira de investimentos é uma ferramenta fundamental para as suas finanças. Já havia pensando sobre isso mas não tem ideia de por onde deve começar? Não se preocupe, esta é uma dúvida de muitas pessoas, inclusive foi pensando nisso que decidimos preparar este artigo.

Queremos te ajudar nessa tarefa, então, vamos compartilhar dicas fundamentais para que você possa montar a sua carteira de investimentos de forma prática e eficaz. Logo, é muito importante que nos acompanhe até o final da leitura, assim não perde nenhuma informação. Vamos começar!

Realmente é importante ter uma carteira de investimentos?

Pode ser que você tenha começado a busca pelo assunto porque já ouviu falar muito sobre a carteira de investimentos, mas, será que entende plenamente a sua importância? Bom, é por aí que vamos começar. A carteira de investimentos é como uma vitrine das suas aplicações.

É isso mesmo que leu, o objetivo é visualizar todas as ações e a partir daí entender quais são os riscos e os ganhos. Como resultado, é possível traçar metas para conseguir balancear a carteira. Ou seja, diminuir os riscos (na medida do possível) e maximizar os ganhos; o cenário ideal, concorda?

Além do equilíbrio, por meio da carteira de investimentos também é possível entender a necessidade da mudança com base no seu perfil. Afinal, há momentos em que estamos mais dispostos a correr riscos e em outros nem tanto. Depois que tiver essa definição, será mais fácil encontrar as devidas aplicações para atingir seu objetivo.

Evite cair no erro

Vamos compartilhar um exemplo para ressaltar a importância da carteira de investimentos. Suponhamos que você tome a decisão de investir todo o seu patrimônio em ações. É verdade que pode ganhar muito com isso, porém, também é possível que perca tudo de uma só vez.

Que dilema, não é mesmo? Usando a carteira de investimentos é menos provável que este tipo de situação aconteça, pois, a ferramenta vai te mostrar se esta é uma decisão certeira com base no seu perfil e nas suas metas. Ou seja, a chance de cair no erro é bem menor.

Passo a passo para fazer uma carteira de investimentos

carteira de investimentos

Como já comentado, a carteira de investimentos vai ser baseada no seu perfil, mas para isso acontecer é muito importante que você tenha certeza de onde se encaixa. Dizemos isso porque as classificações são variadas e interferem diretamente no processo. Para facilitar sua vida, preparamos uma breve descrição de cada perfil investidor:

Investidor conservador: Definição para aqueles que não querem correr riscos. Geralmente, as pessoas que se encaixam nesse perfil têm medo de arriscar. Seu objetivo é economizar dinheiro e ao mesmo tempo sentir a segurança de que não perderão nada com as aplicações.

Investidor moderado: Podemos dizer que esse é o tipo “meio-termo”, pois normalmente é formado por aqueles que sabem ouvir mas que ao mesmo tempo também precisam de auxílio para conseguir arriscar um pouco mais na hora de decidir como investir o patrimônio.

Investidor arrojado: No geral, os que fazem parte desse perfil têm mais conhecimento e por isso acabam correndo mais riscos. Justamente por isso que é comum ver investidores experientes neste grupo. Lembrando que apesar de ser mais arriscado, neste caso a rentabilidade é maior.

Defina seus objetivos

Conseguiu identificar seu perfil? Então, o próximo passo para criar a carteira de investimentos envolve adequar os seus objetivos às aplicações. Por exemplo, caso tenha o objetivo de possuir uma reserva de emergência, é fundamental pensar em ações que possam ser retiradas a qualquer momento, sem grandes perdas. Neste caso, títulos do Tesouro Direto, CDBs, LCIs e LCAs estão entre as recomendações.

Agora, se tiver planos a longo prazo, como ter uma aposentadoria, pode investir em ações que têm um rendimento maior, apesar de haver riscos ainda há tempo de recuperar eventuais perdas. Opções de renda fixa com prazos maiores e ações de grandes empresas podem ser boas alternativas.

Escolha os riscos

carteira de investimentos

Os investimentos de alto risco estão atrelados à renda variável, ou seja, não tem como saber qual é o retorno no momento da aplicação. Quem investe no médio prazo também enfrenta oscilações, ainda que sejam menores. Se você acredita que se encaixa nessa opção, saiba que é importante se atentar à rentabilidade e à liquidez da ação. Assim, é possível fazer a previsão do rendimento.

Consequentemente, o baixo risco mantém a carteira de investimentos mais segura, que é o que muitos investidores procuram, principalmente quando estão começando sua jornada ou quando suas metas são planejadas para curto prazo. Já consegue identificar onde você se encaixa?

Pronto! Com perfil, objetivo e risco definidos fica mais fácil montar uma carteira de investimentos. Lembrando que independente das suas escolhas, é muito importante pensar na diversificação. Além disso, também é válido realizar constantes análises para reavaliar as suas necessidades e desejos.

Gostou das dicas e quer continuar antenado com o que acontece neste universo? Não se preocupe, vamos te ajudar com essa tarefa, preparamos vários conteúdos que falam sobre outras maneiras de investir seu dinheiro. Então, continue nos acompanhando e conheça mais dicas como essas.