A saída de Tite da Seleção Brasileira e seu legado.

Após mais de seis anos, Tite deixará de ser técnico da Seleção Brasileira. Veja as homenagens ao seu legado.
Após anos, Tite deixará a seleção
Após anos, Tite deixará a seleção

O histórico de Tite

Um técnico com grande experiência

Adenor Leonardo Bachi, mais conhecido como Tite, natural de Caxias do Sul, um gaúcho de 61 anos, atua como treinador desde os anos 90 e passou por alguns dos mais importantes times do futebol nacional, como: Atlético Mineiro (MG), Internacional (RS), Grêmio (RS), Palmeiras (SP) e Corinthians (SP), onde passou mais tempo em sua carreira e comandou por mais de 200 partidas. Conquistou a Copa do Brasil com o Grêmio em 2001, o Campeonato Brasileiro e a Libertadores em 2011 e 2012, respectivamente, com o Corinthians. E foi com toda essa bagagem de peso que ele chegou, no mês de setembro de 2016, para ser o técnico da Seleção canarinho.

Os resultados com a Seleção

Logo em sua estreia no comando da Seleção Brasileira, Tite conquistou uma grande vitória contra o Equador, por 3 a 0. Até agora (28 nov. 22) foram no total 78 partidas, com 60 vitórias – um alto percentual, de quase 77% – 13 empates e somente 5 derrotas, uma das melhores estatísticas de sempre entre os treinadores. O tão sonhado hexacampeonato do mundial não veio em 2018, na Rússia, mas desde o fim da última Copa foram 52 partidas, totalizando 38 vitórias (73%), 9 empates e 3 derrotas. Desde então foram marcados 114 gols contra 19 sofridos (6 vezes mais gols feitos que sofridos!).

Agora em 2022 já marcam 20 anos de jejum, mas a esperança continua, com uma grande expectativa por parte dos torcedores, em meio a esses bons resultados. Nos dois primeiros jogos da Copa do Catar houve duas vitórias, de 2 a 0 contra a Sérvia (24 de novembro) e de 1 a 0 contra a Suíça (28 de novembro).

Tais resultados ajudam a explicar como ele conquistou o feito de continuar no comando entre dois mundiais, o que aconteceu anteriormente a somente ao ex-jogador e técnico Zagallo, entre 1970, no tricampeonato no México e 1974, na Alemanha Ocidental. E isso se deu graças a uma constante busca por evolução e aprimoramento na atuação em campo, com estratégias sendo implantadas pelo técnico, visando usar o time da melhor maneira possível, garantindo agilidade na ofensiva e uma boa defensiva.

A despedida se aproxima…

Depoimentos dos jogadores da Seleção sobre Tite

A Federação Internacional de Futebol (FIFA), por conta do momento especial, colheu depoimentos junto aos selecionados para o time brasileiro no Catar 2022 sobre o técnico, confira a seguir as palavras positivas e carinhosas de membros da equipe e também do público que acompanham a Seleção:

Fred (defesa, camisa nO 8)

O jogador teceu elogios ao técnico, qualificando como grande e citou que tem muita capacidade. Também está honrado por terem trabalhado juntos ao longo desses últimos anos, tendo sido uma grande experiência. Possui grande admiração por Tite, é um treinador e tanto, sendo agradecido por ter sido escolhido para esta Copa, por sua atuação ter sido notada.

Ainda de acordo com Fred, o treinador possui um toque humano, sendo uma pessoa boa. Trata a todos os jogadores e também os funcionários com respeito e atenção. A cordialidade é uma das marcas nessa relação. O jogador também cita a alegria de conviver com o comandante da Seleção. Também esperaria ficar por mais tempos ao seu lado, mas entende que é uma era que se encerra e que possui expectativa que seja com a conquista de mais um título no mundial.

Após anos, Tite deixará a seleção

Bruno Guimarães (meio-campo, camisa nO 17)

O meio-campo cita uma foto que se tornou famosa nas redes sociais, que tirou com o técnico há alguns anos. Na época que ele atuava no time europeu Audax e Tite fazia muito sucesso com o Corinthians. Com isso, fica clara a admiração que possui, mas não apenas pelo profissional, mas pela pessoa humana, que considera muito inteligente. Além de sábia, sempre podendo citar conceitos, uma verdadeira bagagem não apenas técnica, mas também cultural.

Bruno falou ainda de outra ocasião, antes da Olimpíadas de 2020. Em Tóquio, no Japão, quando estava sendo sondado pelo time espanhol Atlético de Madrid. O amigo Juninho Pernambucano telefonou para o técnico brasileiro e informou do compromisso que ele tinha com aquele time. O treinador chegou a elogiá-lo por seu comprometimento e por sua palavra. Falando sobre o quanto considerava essas atitudes importantes para um homem, demonstrando seu lado quase paternal.

Nesse relato o jogador também disse que guarda esse e outros momentos na memória. Houve um encontro recente, em uma churrascaria de brasileiros na Inglaterra, em Newcastle. Em que ambos jantaram juntos e puderam relembrar um pouco da culinária nacional e conversaram sobre assuntos diversos da atualidade, desde a profissão, meio futebolístico, carreira e outras coisas mais. A impressão que ficou é que Tite realmente gostou da carne.

Raphinha (atacante, camisa nO 11)

O camisa 11 se sente muito agradecido por ter sido escolhido para ocupar uma vaga na Seleção do Brasil nesta Copa de 22. No Catar, mas também pelo apoio que tem recebido, por todos os ensinamentos. Esses que o fazem amadurecer como pessoa e como profissional, levando isso para a vida e para os clubes em que trabalha. E reconhece também a grande importância do técnico que vai sair para todos os demais nomes da verde e amarela

Richarlison (atacante, camisa nO 9)

O atacante, que já se destacou no primeiro jogo, contra a Seleção Sérvia, declarou que tem Adenor. O Tite como um pai para ele para os demais e que sempre foram muito bem tratados, havendo um clima acolhedor na equipe. Mas não se trata apenas de cordialidade, e sim de justiça, havendo elogios quando preciso, mas também a devida cobrança. Para ele houve muito aprendizado, com lições sobre coragem, sabedoria, tática, obediência e promete que fará de tudo para levarem a taça. O que seria a alegria final do treinador.

Palavras dos torcedores A FIFA também colheu declarações dos torcedores da Seleção no Mundial do Catar. Entre brasileiros e estrangeiros admiradores da nossa Seleção, que mostraram seu entusiasmo. Com a vitória nessa Copa e a chegada do sonhado hexa, agradeceram muito pelo trabalho do técnico e desejaram também boa sorte para a nova fase da vida e carreira de Tite.