Auxílios estaduais: veja se o seu estado está na lista

Os auxílios estaduais se espalharam pelo Brasil. A ideia é que os governos dos estados diminuam os impactos da pandemia nas economias regionais. Confira!
Auxílios estaduais

Apesar da grande abrangência dos auxílios federais, como o Auxílio Emergencial e o Auxílio Brasil, alguns estados também fizeram seus próprios programas de transferência de renda durante a pandemia. Muitos deles ainda seguem funcionando e é sempre uma boa saída para quem está desempregado ou precisando de dinheiro para colocar as contas em dia. Por isso, listamos alguns auxílios estaduais a seguir.

Vale lembrar que os auxílios podem ser suspensos a qualquer momento, a depender da gestão do governo do seu estado. Contudo, você pode verificar se pode se candidatar a qualquer momento, dado que muitos programas ainda estão em vigor. Além disso, atente-se ao programa dos estados, dado que cada um possui regras diferentes e atende a públicos diferentes também.

Auxílios do norte e nordeste

Vamos começar citando alguns auxílios estaduais para você analisar se há algo no seu estado. Aqui, falaremos dos programas de transferência de renda dos estados do norte e nordeste do Brasil. Vale lembrar que mais benefícios podem existir além desses. Para ver isso, basta entrar no site do governo do seu estado e pesquisar pelos programas em vigor.

O primeiro programa é o Programa Auxílio Manauara, no estado do Amazonas. O intuito é beneficiar as famílias da cidade com depósitos de R$200,00 mensais por um prazo de seis meses. Além disso, o governo afirma que esse benefício pode ser prorrogado por mais seis meses, caso haja necessidade. Para os moradores do Pará, a prefeitura de Belém, capital do estado, criou o programa Bora Belém, que destina R$450 por mês para cerca de nove mil famílias da cidade.

Enquanto isso, o Piauí tem dois programas de auxílios estaduais emergenciais em andamento. O primeiro é o Auxílio às Famílias, que contempla famílias da cidade que se encontram em situação de vulnerabilidade. Contudo, o segundo é o Auxílio ao Setor de Eventos, que abrange donos de bares e restaurantes, além de profissionais ligados ao setor de eventos. Por outro lado, quem mora no Acre tem acesso ao Auxílio do Bem, que destina R$150 por mês para as famílias de baixa renda da cidade.

Auxílios estaduais

Por último, o Amapá conta com o programa Renda Cidadã Emergencial. Esse programa destina uma parcela única de R$300,00 para pessoas cadastradas no Programa Renda Cidadã Emergencial 2020 e que seguem em situação de vulnerabilidade. Ainda, o programa contempla artistas e pessoas ligadas à cultura. Guias de turismo cadastrados no Cadastur também podem receber esse dinheiro. Um ótimo programa presente nos auxílios estaduais.

Auxílios do Centro-Oeste

Para os três estados do centro-oeste, além do Distrito Federal, os governos também fizeram seus auxílios estaduais para ajudar as famílias em situações mais críticas. A ideia é promover um melhor bem estar para elas, de modo que consigam arcar com suas despesas e consigam, também, ter acesso a uma alimentação saudável. Vale lembrar que os programas não são de duração permanente.

Em Goiás, o programa Bela Vista oferece parcelas mensais de R$300 por seis meses. Aqui, diferentemente dos outros auxílios estaduais, o valor será pago para as famílias que recebem até R$89,00 por pessoa (renda per capita). Com essas normas, o programa vai atender às famílias em situação de pobreza extrema do estado.

Por outro lado, o Estado do Mato Grosso anunciou o “Ser Família Emergencial”. Dessa forma, o governo do estado destinará parcelas de R$150 para pessoas de baixa renda durante três meses. O governo pagará através de cartões que os beneficiários utilizarão no comércio local.

Por último, o governo do Estado do Mato Grosso do Sul é autor do projeto “Mais Social”. Da mesma forma que os outros auxílios estaduais, esse programa concede um pagamento mensal às famílias de vulnerabilidade social. O valor é de R$200,00 por pessoa contemplada e também não é um programa permanente. O intuito do governo estadual é ajudar as pessoas durante o decorrer da pandemia, mas o programa pode ser prorrogado.

Auxílios estaduais do sul e sudeste

Para a parte mais desenvolvida do país, os auxílios estaduais também estão em andamento. Por aqui, o Estado de São Paulo, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, entre outros, também contam com programas de pagamentos mensais. Contudo, para saber mais detalhes sobre eles, o ideal é visitar o site oficial do governo do estado e analisar os requisitos.

Dessa forma, o Estado do Rio Grande do Sul destinou pagamentos a empresários, microempreendedores e desempregados. Essas pessoas devem trabalhar nos setores de hospedagem e alimentação. Além disso, o benefício contempla, também, mulheres provedoras da família.

Ainda, o mesmo programa acontece no Estado do Paraná, onde donos de bares, restaurantes e pequenas empresas receberão parcelas mensais de R$250,00. Vale lembrar que o setor de vestuário também está apto a receber os valores deste programa que é um dos auxílios estaduais.

Além disso, o Rio de Janeiro criou o “Supera Rio”, que liberará R$200, no mínimo, para cada família contemplada. Segundo o governo do estado, para cada filho dos beneficiários, será somado um valor de R$50,00, limitado a dois filhos por família. Com isso, o valor do auxílio estadual pode chegar a R$300,00.

Com isso, os auxílios estaduais visam a manter parte do poder de compra das famílias mais carentes, ao mesmo tempo em que destinam valores à recuperação da economia desses estados. Vale lembrar, novamente, que os programas não são permanentes e podem ter prazos de expiração. Com isso, é importantíssimo que você visite o site ou vá à prefeitura de sua cidade para saber se existe algum auxílio disponível para você.